Fabrício Medeiros deixa Sec de Mobilidade e alega “interferências” e “politicagens”

Publicado: Última atualização em 208 visualizações

Ex-secretário afirma que foi constrangido ilegalmente e por não ceder às pressões, ato foi tido como insubordinação, pelo Município.

Na noite da última quarta-feira, 22, Fabrício Medeiros entregou o cargo de Secretário de Ordem e Mobilidade Urbana. Uma das principais alegações do ex-secretário foram “interferências” e “politicagens”.

No documento em que comunicou sua exoneração, Fabrício relatou sofrer ameaças de demissão, mostrou-se desconfortável com o modus operandi da gestão “onde a politicagem tem imperado sobre decisões técnicas, além de constantes ameaças de desligamento por tais decisões que eu vinha tomando com fundamentação e visão no bem coletivo, não com foco em evitar pequenos desconfortos pontuais com empresários hostis e intransigentes da cidade”, diz o documento.

O ex-secretário ressaltou ainda que o Município pactuou com Leis inconstitucionais e insinuou que a Prefeitura teria desconhecimento sobre o cumprimento das normas do Código Nacional de Trânsito.

“Deixo a Secretaria bem encaminhada com os Processos Licitatórios que só não foram ainda concluídos pela morosidade da máquina pública, solicito minha exoneração com efeitos administrativos a partir de 23 de junho de 2022, por ter cumprido toda a jornada de hoje e realizado diversos despachos datados”, finalizou.

Município se mostrou insatisfeita com gestão de ex-secretário

“A Prefeitura de Nova Friburgo esclarece que o ex-secretário de Ordem e Mobilidade Urbana, Fabrício Medeiros, já seria exonerado por conta da insatisfação da gestão em relação ao trabalho realizado. Ele estava se demonstrando insubordinado, insistia em contestar e querer descumprir as Leis Municipais vigentes e não obedeceu aos prazos estabelecidos pela gestão em relação à elaboração do Plano de Mobilidade e Acessibilidade Urbana, e também não seguiu a recomendação do chefe do Executivo em relação a desenvolver ações de conscientização e Educação para a população quanto ao trânsito, tendo sempre uma postura extremamente punitiva”, informou em nota.

Ao ter acesso a resposta da Prefeitura, o ex-secretário tornou a enviar um novo comunicado. Na nota, Fabrício afirma ter sido constrangido ilegalmente.

“A insatisfação do Governo não reflete a realidade. Inclusive vários servidores, Vereadores, amigos e pessoas que contavam com serviços diretos da SMOMU já se solidarizaram com a inverdade das afirmações.

O Prefeito, na própria nota, informa que eu resistia em descumprir Leis Municipais, um dos motivos pelos quais alego que ele não tem o olhar de Legalidade para o Trânsito, visto que Leis de Trânsito só podem advir da União. Já fui vítima por diversas vezes de constrangimento ilegal, mas tenho um nome a zelar e não cedi, mas isso deu a interpretação de insubordinação.

Em relação ao Plano de Mobilidade, estamos trabalhando há um bom tempo nele, mas não é “relativamente simples”, como afirma o Chefe do Executivo.

E a respeito de campanhas educativas, foram realizadas campanhas pontuais com projeções maiores para o próximo ano, mas com equipe extremamente enxuta e orçamento apertado, não foi possível progredir muito no tema, de fato. Porém se cobra demais em educar e muito pouco a respeitar as Leis.

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seu nome, e-mail e IP por este website.

Matérias Relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Privacidade

Políticas de Privacidade e Cookies
error: Content is protected !!