Sumiço de sinalização no Parque Dom João VI gera revolta

72 visualizações

Placas foram confeccionadas e instaladas com recursos próprios dos próprios moradores. Coletivo possui histórico de ações cidadãs e são inspiração para o município 

Na última segunda-feira, 8, o Coletivo União dos Moradores (UDM), associação que compreende os loteamentos Parque D. João VI, Parque Imperial, Alto do Mozer e Parque Real, na região da Ponte da Saudade, publicou nas redes sociais o sumiço das placas indicativas na entrada dos bairros Parque Dom João VI e Parque Imperial.

A sinalização foi colocada no segundo semestre de 2019, por iniciativa dos próprios moradores. Com recursos próprios, eles conseguiram substituir as poucas placas indicativas na região que estavam velhas, com os letreiros apagados ou vandalizadas. A instalação também foi realizada pelos moradores.

“Em 2019 confeccionamos placas indicando os nomes do Parque D João VI e do Parque Imperial, para melhorar o entendimento para quem chega ao nosso local de moradia e aumentar o sentimento de pertencimento. Hoje identificamos o sumiço dessas placas no Parque D. João VI. As placas foram confeccionadas através do esforço dos moradores que desejam um bairro melhor para viver. Uma construção coletiva destruída por um ou dois. Somos resilientes e não desistiremos. O bem vencerá.”, lamentou o grupo nas redes sociais.

Cidadania presente

A União dos Moradores possui um histórico de ações de cidadania na região. Em novembro de 2019, o Coletivo inaugurou o projeto Placas da Cidadania. A iniciativa pertenceu às ações que integraram o Plano de Gestão de Bairro da UDM e foi dividida em duas etapas.

Na primeira, foram instaladas 13 placas e na segunda 48, totalizando 61 placas com mensagens cidadãs, de conscientização social e ambiental em espaços públicos e a busca por integrar e fortalecer os laços comunitários. As placas foram instaladas nas ruas dos quatro bairros.

Grande parte do material utilizado, como as toras de madeira, são frutos de uma conscientização ambiental. A matéria que seria descartada, foi reaproveitada para a confecção das mensagens escritas.

Em 2018, a UDM realizou um mapeamento da região das principais demandas dos bairros. O relatório indicou que as intervenções mais urgentes eram de capina, roçada, limpeza e iluminação pública, somando-se ao recapeamento e tapa buraco das vias.

Alguns destes serviços, os próprios moradores chegaram a realizar, como capina e limpeza das vias, além de contabilizar e rastrear os postes cujas lâmpadas apresentavam defeitos. 

Após fazer todo o mapeamento das necessidades, os moradores entregaram o documento para a prefeitura, ainda na gestão Renato Bravo.

Placa recém instalada em 2019 pelos moradores

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seu nome, e-mail e IP por este website.

Matérias Relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Privacidade

Políticas de Privacidade e Cookies
error: Content is protected !!