Pedágio ficará mais caro na RJ 116 a partir da próxima semana

295 visualizações

A Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos e Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro) aprovou na última sexta-feira, 22, sessão regulatória ordinária, ocorrida na última terça-feira, 26, o reajuste anual da tarifa de pedágio da Rodovia RJ 116 (Itaboraí – Nova Friburgo – Macuco), que passa a valer a partir da zero hora da próxima segunda-feira, 1º de agosto de 2022.

A nova tarifa passa a ser de R$8,20 para carros de passeio, R$ 16,40 para caminhões e ônibus de até dois eixos, e R$ 32,80 para veículos de três a seis eixos. Acima de seis eixos será cobrada a tarifa básica multiplicada pelo número de eixos do veículo.

A RJ 116 possui quatro praças de pedágio, localizadas nos KM 1,9 (Itaboraí), KM 48,8 (Cachoeira de Macacu), KM 90,4 (Nova Friburgo) e KM 122,3 (Cordeiro). A Concessionária administra desde março de 2001 o eixo rodoviário formado por um trecho de 1,7 km da RJ 104 (Itaboraí) e a RJ 116, no trecho entre Itaboraí a Macuco totalizando 140 quilômetros de rodovia concedida.

O atendimento ao usuário é feito de forma ininterrupta, 24 horas por dia, incluindo serviços de inspeção, reboque de veículos leves e pesados, caminhões para apreensão de animais e de combate a focos de incêndio. Além disso, são feitos diversos investimentos na ampliação e conservação da sua malha rodoviária, e os usuários contam com bases de apoio em diferentes trechos da rodovia.

Entre as várias melhorias implantadas pela Concessionária Rota 116 S/A destaca-se a terceira faixa de rolamento do trecho de subida da Serra dos Três Picos, que possibilitou a diminuição do tempo de deslocamento dos motoristas no acesso aos municípios de Nova Friburgo e cidades vizinhas, assim como a ampliação do Trecho Norte da Rodovia com a inclusão de uma terceira faixa e acostamento.

Estão sendo feitos, também, inúmeros investimentos no alargamento de pontes, na construção de novos trevos de acesso aos municípios sob área da concessão, na recuperação do pavimento asfáltico, pontes e viadutos, na implementação de iluminação pública em áreas urbanas e na contenção de encostas.

1 comentários

Paulo 1 de agosto de 2022 - 07:31

Absurdo! Paga-se caro por uma rodovia e a concessionária não concerta a queda de barreira na serra em Cachoeiras, sob a alegação de ser responsabilidade do Governo do Estado. Assim é mole! Fica com todo o lucro e transfere o prejuízo para o governo.

Repetir

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seu nome, e-mail e IP por este website.

Matérias Relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Privacidade

Políticas de Privacidade e Cookies
error: Content is protected !!