Resolver caso Marielle Franco é questão de honra para governo Lula

107 visualizações

Pacto entre Procurador Geral de Justiça e Ministro da Justiça vai fortalecer a força-tarefa do MPRJ já existente destinada, exclusivamente, a apurar os desdobramentos dos mandantes do crime

A Polícia Federal abriu inquérito para apurar as mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, assassinados em 14 de março de 2018. De acordo com uma reportagem da CNN Brasil veiculada na última quarta-feira, 22, o inquérito é do Setor de Inteligência Policial (SIP) da Superintendência da PF do Rio de Janeiro e ficará sob a responsabilidade do delegado Guilherme de Paula Machado Catramby. O investigador foi designado pelo novo superintendente do Rio, Leandro Almada.

Almada foi nomeado pela Direção-Geral da PF com a missão de ampliar a investigação do caso emblemático, que é tratado como “questão de honra” para o governo.

De acordo com o ministro da Justiça, Flávio Dino, o inquérito é para ampliar a colaboração federal com as investigações “sobre a organização criminosa que perpetrou os homicídios de Marielle e Anderson”. “Estamos fazendo o máximo para ajudar a esclarecer tais crimes”, declarou em rede social.

Pacto sela apoio do Governo Federal para a resolução do caso

O procurador-geral de Justiça, Luciano Mattos, foi recebido pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, em Brasília, na última semana para tratar de estratégias nas investigações do caso dos assassinatos da ex-vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. No encontro, as autoridades trataram do apoio federal às investigações no estado do Rio de Janeiro. Em destaque, estratégias de combate ao crime organizado e as apurações que buscam identificar o mandante do crime, ocorrido em 14 de março de 2018.

“A ideia é fortalecer a força-tarefa do MPRJ já existente destinada, exclusivamente, a apurar os desdobramentos dos mandantes do crime, para que a Polícia Federal, que já acompanha o caso, nos auxilie de uma forma mais direta na investigação, juntamente com a Polícia Civil do Rio de Janeiro”, afirmou o procurador-geral de Justiça, Luciano Mattos, ao fim do encontro.

O ministro destacou apoio nas investigações que envolvem o homicídio da vereadora. ”Vamos trabalhar em parceria, Ministério da Justiça, Polícia Federal e Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, visando o andamento e a conclusão das investigações”, afirmou Flávio Dino.

O encontro realizado no gabinete do ministro contou também com a presença do subprocurador-geral de Justiça de Relações Institucionais e Defesa de Prerrogativas do MPRJ, Marfan Martins Vieira.

Redes Sociais do EcoSerrano

Telegram
Grupo de Whatsapp 3
Grupo de Whatsapp 2 (lotado)  
Grupo de Whatsapp 1 (lotado) 
Instagram: @ecoserrano
Facebook: @ecoserranoo
Twitter: @serrano_eco
Youtube: EcoSerrano

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seu nome, e-mail e IP por este website.

Matérias Relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Privacidade

Políticas de Privacidade e Cookies
error: Content is protected !!