Antes e depois da área desmatada e agora recuperada em Cachoeiras de Macacu

Projeto ambiental recupera incrível paisagem do Rio de Janeiro, após 16 anos

4888 visualizações

Região integrada a três municípios restaurou fauna e flora no local, muito conhecido dos friburguenses. Veja como era antes e como está agora

A Reserva Ecológica de Guapiaçu (REGUA), em parceria com o Instituto Internacional para Sustentabilidade (IIS), está colhendo os frutos de uma década de trabalho dedicado à restauração florestal. O projeto “No Caminho da Mata Atlântica: restaurando paisagens e fortalecendo cadeias produtivas locais no Mosaico Central Fluminense” foi lançado em maio com o objetivo de recuperar a vegetação nativa da Mata Atlântica através de uma gestão integrada da paisagem nos municípios de Cachoeiras de Macacu, Guapimirim e Magé.

A partir de agora, os moradores de Nova Friburgo e região serrana contam com um novo canal para compartilhar denúncias, acidentes e flagrantes. LINK PARA O CANAL: https://chat.whatsapp.com/ERr5AYCO0Nq0g0KXQC21iL

A jornada de restauração na REGUA começou em 2008. Inicialmente, a equipe enfrentou desafios significativos, como a competição entre gramíneas e a presença de formigas-cortadeiras, que dificultavam o pleno desenvolvimento da jovem floresta. A diversidade de espécies era limitada, e o progresso parecia lento.

Preservação ambiental - REGUA 2024

Antes e depois da área desmatada e agora recuperada em Cachoeiras de Macacu

Técnica do Enriquecimento: Uma Solução Inovadora

Para superar esses obstáculos, foi aplicada a técnica do enriquecimento, que consiste em introduzir espécies arbóreas em áreas que já estão em processo de restauração. Esta abordagem visa aumentar a biodiversidade e promover um ecossistema mais robusto e resiliente. Os esforços contínuos e a dedicação da equipe começaram a dar resultados visíveis, com a jovem floresta finalmente ganhando fôlego. Impulsionada pelo sucesso da primeira iniciativa, a REGUA e o IIS lançaram o projeto “No Caminho da Mata Atlântica: restaurando paisagens produtivas no Recôncavo da Guanabara” em maio deste ano. Esta nova fase do projeto visa expandir os esforços de restauração para incluir uma gestão integrada da paisagem nos municípios vizinhos, promovendo a recuperação da vegetação nativa da Mata Atlântica em uma escala ainda maior.

Objetivos e Impactos do Projeto

O projeto tem como principais objetivos:

  • Recuperar a vegetação nativa da Mata Atlântica: Reintroduzindo espécies arbóreas em áreas degradadas para restaurar a biodiversidade.
  • Fortalecer cadeias produtivas locais: Integrando práticas sustentáveis que beneficiam tanto o meio ambiente quanto as comunidades locais.
  • Promover uma gestão integrada da paisagem: Coordenando esforços entre diversos municípios para maximizar o impacto da restauração.

A iniciativa não apenas beneficia o meio ambiente, mas também fortalece as cadeias produtivas locais, promovendo práticas sustentáveis que geram emprego e renda para as comunidades envolvidas. O projeto integra conservação ambiental com desenvolvimento econômico, criando um modelo de sustentabilidade que pode ser replicado em outras regiões. O trabalho incansável da REGUA e do IIS está transformando a paisagem do Mosaico Central Fluminense, demonstrando que a restauração florestal é uma ferramenta poderosa para recuperar ecossistemas degradados e promover o desenvolvimento sustentável. A jovem floresta que começou a ser restaurada em 2008 agora está florescendo, sinalizando um futuro mais verde e próspero para a Mata Atlântica e suas comunidades.

Fonte: Reserva Ecológica de Guapiaçu (REGUA) e Instituto Internacional para Sustentabilidade (IIS).

A reprodução deste conteúdo em parte ou em sua totalidade, sem prévia autorização, pode acarretar em violação dos direitos autorais e resultar em uma ação judicial.

Redes Sociais do EcoSerrano

Whatsapp EcoSerrano Ocorrências: https://chat.whatsapp.com/ERr5AYCO0Nq0g0KXQC21iL

Telegram
Grupo de Whatsapp 3
Grupo de Whatsapp 2 (lotado)  
Grupo de Whatsapp 1 (lotado) 
Instagram: @ecoserrano
Facebook: @ecoserranoo
Twitter: @serrano_eco

Youtube: EcoSerrano

1 comentários

Jorge murteira carvalho 7 de junho de 2024 - 14:20

Sou amante do meio ambiente, no meu sítio no Frade região serrana Macaé, transforme 6 alq. de pasto e floresta devido as nascente período de 15 anos, apesar de não ter sido reconhecido pelo meu município.

Repetir

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seu nome, e-mail e IP por este website.

Matérias Relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Privacidade

Políticas de Privacidade e Cookies